GNR dá voz de prisão a chefe dos bombeiros em pleno fogo

0
22
Foto: Fernando Fontes / Global Imagens

Um militar do GIPS/GNR deu voz de prisão, na tarde desta quarta-feira, a um chefe de um grupo de bombeiros profissionais, durante o incêndio que decorre em Castelo Branco.

Em causa terá estado uma discussão entre as chefias das duas forças de combate aos fogos, depois de uma delas ter sido observada a fazer fotos das chamas. O Governo já ordenou a abertura de um inquérito ao episódio.

Segundo o Jornal de Noticias apurou que, para a fita do tempo deste incêndio que mais meios reúne em Sobral do Campo (Castelo Branco), foi reportada a voz de prisão de Arlindo André, chefe do grupo de Castelo Branco da Força Especial de Bombeiros (FEB), cujos operacionais são conhecidos como “canarinhos”.

Em causa estará o facto de os militares da Unidade de Emergência de Protecção e Socorro (UEPS) da GNR, terem questionado a actuação de Arlindo André, que lidera a força de bombeiros profissionais no teatro das operações.

O operacional da FEB estaria a fotografar as chamas para a aplicação que esta entidade tem para acompanhar incêndios. O militar da GNR terá chamado à atenção e, perante a recusa de Arlindo André, deu-lhe voz de prisão.

Entretanto, Arlindo André voltou ao combate às chamas. Contactado pelo Jornal de Notícias, o responsável não quis dar explicações para o sucedido.

A Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC), nem a GNR ainda comentaram o caso.

Fonte: JN

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here